Bordertown, o Sherlock finlandês

Desde que Sir Arthur Conan Doyle escreveu as primeiras aventuras de Sherlock Holmes, esse icónico detetive literário tem vindo a influenciar a cultura popular.

Com o advento do cinema, não demorou muito para que a célebre personagem saltasse das páginas para o ecrã. O mesmo sucedeu com a televisão, mas outro fenómeno ocorreu com essa conquista cultural do Sr. Holmes. No cinema e na TV, o género policial começou a ganhar tanto ou mais portento que no cosmos literário. Na criação de novos heróis que desvendam mistérios, o estilo de Sherlock Holmes foi amplamente copiado. O que isso quer dizer é que os detetives que nos deliciam hoje em dia nas séries policiais são, de certa forma, os descendentes narrativos desse investigador vitoriano. Até quando nos afastamos da anglofonia isso acontece.

“Bordertown” é uma série finlandesa que se foca na figura de Kari Sorjonen, um investigador com métodos de dedução pouco ortodoxos que se muda da capital de Helsínquia para a terra natal da sua esposa. No entanto, a necessidade de desvendar mistérios mantém-se nesse novo cenário e Sorjonen lá se aventura por uma série de histórias tenebrosas.

Ele foi à procura de paz, mas só encontrou mais problemas a resolver. Pelo caminho, quando o mistério chega ao rubro, ele até tem de se refugiar num palácio mental onde as pistas complicadas podem ser analisadas até ao tutano.

Basicamente, se Sherlock Holmes fosse escandinavo, seria alguém muito parecido com Kari Sorjonen. Felizmente, “Bordertown” não se trata de uma cópia barata de arquétipos cansados. Esta série aclamada pela crítica pode ser influenciado pelo legado de Sherlock, mas a sua qualidade é inegável. Podes ver esta maravilhosa série finlandesa no SundanceTV On Demand. Não percas.

Posts Más Recientes