Conhece Jeanne Balibar, a maravilhosa atriz de “At Ellen’s Age”

Jeanne Balibar pode não ser um nome tão conhecido como Catherine Deneuve, Isabelle Huppert, Isabelle Adjani, Audrey Tatou ou Marion Cotillard, mas não se enganem – ela é uma das grandes atrizes francesas. Para se entender os talentos desta primorosa atriz e cantora, basta conhecer os realizadores com que ela já trabalhou. Logo o seu primeiro filme foi uma colaboração com um grande autor.

Em 1992, Balibar conseguiu um papel sem crédito em “La sentinelle” de Arnaud Desplechin. À medida que o cineasta foi ganhando mais reputação e poder, ele continuou a recorrer às aptidões dramáticas de Balibar. Outros realizadores foram-se apercebendo também, incluindo Olivier Assayas, Pedro Costa, Diane Kurys, Michael Winterbottom, Olivier Daha, Benoît Jacquot e Pawel Pawlikowski.

Até um dos astros da Nouvelle Vague se encantou com a atriz. Jacques Rivette, autor de proezas formalistas e cinema desafiante, escolheu Balibar para aquele que é porventura o papel mais difícil da carreira da atriz. “Não Toquem No Meu Machado” começa com um grito histérico de Balibar e desenrola-se como um teatro da memória. É um drama perverso do século XIX, tão elegante como cortante e a atriz desvenda os retorcidos tonais da história com inteligência e a mestria de uma deusa da atuação.

Nem tudo é drama, pois claro. Balibar também sabe fazer rir e é nesse sentido que tem explorado o trabalho enquanto realizadora. O ano passado, ela até levou um filme seu à competição de Locarno. Além disso, também entrou no candidato francês para os Óscares 2020 – “Os Miseráveis” de Ladj Ly. O filme acabou mesmo por ser nomeado, acrescentando mais um honroso destaque a esta filmografia imaculada.

Se estão curiosos e querem experienciar a genialidade de Jeanne Balibar em todo o seu esplendor, temos uma recomendação muito especial. “At Ellen’s Age”, outro filme selecionado para o Festival de Locarno, dá a Balibar uma oportunidade para mostrar tudo o que vale. Há aqui traços de drama e comédia, de absurdo e militante também. Ela é Ellen, uma hospedeira cuja vida é virada do avesso quando o namorado lhe confessa uma traição.

Em reação ao desgosto, ela abandona tudo e recomeça a vida, reinventa-se. O emprego vai borda fora e o aborrecimento do quotidiano também. No seu lugar vem ativismo pelos direitos dos animais, amor livre e drogas. É um papel e peras que Jeanne Balibar desempenha com aprumo e muito divertimento. At “Ellen’s Age” está disponível no Sundance TV On Demand, serviço que poderá subscrever na NOS ou MEO por apenas 2,99€/mês.



Posts Más Recientes